Translate

Pesquisar este blog

domingo, 26 de setembro de 2021

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

O que é o Setembro Azul?

 

QUE É O SETEMBRO AZUL?

Em 24 de abril de 2002, a Lei nº 10.436 foi sancionada a lei reconhecendo a LIBRAS como meio legal de comunicação e expressão no país.

A escolha do mês de setembro é repleta de significados na cultura e história nacional e internacional.

o Setembro azul nos lembra da luta para quebrar as barreiras e proporcionar uma sociedade inclusiva para todos.

Nesta batalha estão os indivíduos surdos, que promovem a campanha Setembro Azul com a proposta de conscientizar outras pessoas de suas capacidades e lutar contra o preconceito.

Por que azul?

A cor azul possui um significado que para muitos pode ser triste, mas também pode ser encarada como um símbolo de orgulho e resistência da Comunidade Surda. A simbologia vem da Segunda Guerra Mundial quando, durante a tentativa dos nazistas de livrar o mundo daqueles considerados “inferiores”, todas as pessoas com deficiência eram identificadas por uma faixa azul no braço — o que incluía a população surda.

campanha Setembro Azul tem a finalidade de chamar a atenção para a luta pela visibilidade, acessibilidade e inclusão da comunidade surda, no mundo. Sabemos que a prática na verdade deve ser diária, afinal pessoas surdas sofrem preconceitos e encontram barreiras todos os dias.

Logo, ser ativo nessa batalha é se engajar no propósito de promover uma sociedade inclusiva, de respeito e de valorização a esses seres humanos. Desse modo, o mês de setembro visa ser referência para que a luta continue todos os outros dias.

O mês tem datas importantes para a comunidade surda, sejam elas lembranças das perdas do passado ou celebrações das conquistas:

21/09: Dia de Luta da Pessoa com Deficiência

A data foi instituída pela Lei nº 11.133/2005, com o objetivo de conscientizar a população de que as pessoas com deficiência devem ter seus direitos respeitados.

23/09: Dia Internacional das Línguas de Sinais.

Esta data significa o nascimento de uma organização em defesa dos direitos, cujo objetivo é a preservação das línguas de sinais, da cultura das pessoas surdas e, principalmente, o respeito e a promoção do conhecimento e uso das línguas de sinais.

O único sinal universal é o “I love you”, que em português significa “Eu te amo”

26/09: Dia Nacional dos Surdos.

O dia foi escolhido por ser a data de fundação do INES (Instituto Nacional de Educação de Surdos), a primeira escola para surdos do Brasil!

o Dia Nacional dos Surdos, reconhecido pela Lei federal nº 11.796 de 2008, é um dos momentos para incentivar a conscientização e o fortalecimento das lutas da comunidade surda, enfrentando o desmonte e fragilização de políticas públicas, como a educação bilíngue para surdas/os, atendimento de profissionais de saúde em Libras às pessoas surdas, e a orientação às famílias de crianças recém-diagnosticadas com perda auditiva quanto à importância da aquisição da Libras.

30/09: Dia do Tradutor / Intérprete

celebra o Dia do Tradutor, no qual são feitas várias homenagens aos Intérpretes de Libras.

terça-feira, 7 de setembro de 2021

ATIVIDADES DE COORDENAÇÃO MOTORA - JOGOS DAS CORES

  JOGO DAS CORES COM PREGADORES

Veja o passo a passo: http://massacuca.com/cores-e-pregadores/

ALINHAVO COM CANUDO


Lata com vários furos de cores diferentes encaixar palitinhos ou canudinhos coloridos.

TUBOS DAS CORES

SEQUÊNCIA DAS CORES

Pegar as bolinhas coloridas com pregador de roupa. Força no dedo indicador e polegar. Atividade separar por cores dentro das forminhas cupcake.



segunda-feira, 6 de setembro de 2021

sexta-feira, 3 de setembro de 2021

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional

 LEI Nº 14.191, DE 3 DE AGOSTO DE 2021

Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), para dispor sobre a modalidade de educação bilíngue de surdos.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º O art. 3º da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), passa a vigorar com a seguinte redação:

"Art. 3º ...................................................................................................................

..........................................................................................................................................

XIV - respeito à diversidade humana, linguística, cultural e identitária das pessoas surdas, surdo-cegas e com deficiência auditiva." (NR)

Art. 2º A Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), passa a vigorar acrescida do seguinte Capítulo V-A:

"CAPÍTULO V-A

DA EDUCAÇÃO BILÍNGUE DE SURDOS

Art. 60-A. Entende-se por educação bilíngue de surdos, para os efeitos desta Lei, a modalidade de educação escolar oferecida em Língua Brasileira de Sinais (Libras), como primeira língua, e em português escrito, como segunda língua, em escolas bilíngues de surdos, classes bilíngues de surdos, escolas comuns ou em polos de educação bilíngue de surdos, para educandos surdos, surdo-cegos, com deficiência auditiva sinalizantes, surdos com altas habilidades ou superdotação ou com outras deficiências associadas, optantes pela modalidade de educação bilíngue de surdos.

§ 1º Haverá, quando necessário, serviços de apoio educacional especializado, como o atendimento educacional especializado bilíngue, para atender às especificidades linguísticas dos estudantes surdos.

§ 2º A oferta de educação bilíngue de surdos terá início ao zero ano, na educação infantil, e se estenderá ao longo da vida.

§ 3º O disposto no caput deste artigo será efetivado sem prejuízo das prerrogativas de matrícula em escolas e classes regulares, de acordo com o que decidir o estudante ou, no que couber, seus pais ou responsáveis, e das garantias previstas na Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência), que incluem, para os surdos oralizados, o acesso a tecnologias assistivas.

Art. 60-B. Além do disposto no art. 59 desta Lei, os sistemas de ensino assegurarão aos educandos surdos, surdo-cegos, com deficiência auditiva sinalizantes, surdos com altas habilidades ou superdotação ou com outras deficiências associadas materiais didáticos e professores bilíngues com formação e especialização adequadas, em nível superior.

Parágrafo único. Nos processos de contratação e de avaliação periódica dos professores a que se refere ocaputdeste artigo serão ouvidas as entidades representativas das pessoas surdas."

Art. 3º A Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), passa a vigorar acrescida dos seguintes arts. 78-A e 79-C:

"Art. 78-A. Os sistemas de ensino, em regime de colaboração, desenvolverão programas integrados de ensino e pesquisa, para oferta de educação escolar bilíngue e intercultural aos estudantes surdos, surdo-cegos, com deficiência auditiva sinalizantes, surdos com altas habilidades ou superdotação ou com outras deficiências associadas, com os seguintes objetivos:

I - proporcionar aos surdos a recuperação de suas memórias históricas, a reafirmação de suas identidades e especificidades e a valorização de sua língua e cultura;

II - garantir aos surdos o acesso às informações e conhecimentos técnicos e científicos da sociedade nacional e demais sociedades surdas e não surdas."

"Art. 79-C. A União apoiará técnica e financeiramente os sistemas de ensino no provimento da educação bilíngue e intercultural às comunidades surdas, com desenvolvimento de programas integrados de ensino e pesquisa.

§ 1º Os programas serão planejados com participação das comunidades surdas, de instituições de ensino superior e de entidades representativas das pessoas surdas.

§ 2º Os programas a que se refere este artigo, incluídos no Plano Nacional de Educação, terão os seguintes objetivos:

I - fortalecer as práticas socioculturais dos surdos e a Língua Brasileira de Sinais;

II - manter programas de formação de pessoal especializado, destinados à educação bilíngue escolar dos surdos, surdo-cegos, com deficiência auditiva sinalizantes, surdos com altas habilidades ou superdotação ou com outras deficiências associadas;

III - desenvolver currículos, métodos, formação e programas específicos, neles incluídos os conteúdos culturais correspondentes aos surdos;

IV - elaborar e publicar sistematicamente material didático bilíngue, específico e diferenciado.

§ 3º Na educação superior, sem prejuízo de outras ações, o atendimento aos estudantes surdos, surdo-cegos, com deficiência auditiva sinalizantes, surdos com altas habilidades ou superdotação ou com outras deficiências associadas efetivar-se-á mediante a oferta de ensino bilíngue e de assistência estudantil, assim como de estímulo à pesquisa e desenvolvimento de programas especiais."

Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 3 de agosto de 2021; 200º da Independência e 133º da República.

JAIR MESSIAS BOLSONARO

Milton Ribeiro

Damares Regina Alves